Pular para o conteúdo principal

A LENDA DO BOI DE SÃO JOÃO

No mês de junho, o Estado do Maranhão se transforma num imenso arraial, são incontáveis os grupos de bumba-meu-boi que saem pra brincar. No som dos instrumentos e na face da cada brincante, podemos perceber o sangue do negro, do índio e do branco, correndo junto e feliz.
E é nesse clima de festa e alegria que a Carroça chega aos arraiais para encantar crianças e adultos, com canções de hoje e de outrora.
O espetáculo-animação “ A Carroça é Nossa” estreou, com a produção e realização da Tapete, Criações Cênicas em junho de 2005, no Tríduo Joanesco da Superintendência de Cultura Popular, realizando no mesmo ano diversas apresentações nos arraiais de São Luís, tendo participando também em Festivais de Teatro no Maranhão e no Ceará.
Em junho de 2009 “A Carroça é Nossa” retorna aos arraiais do nosso Estado com a produção e realização do Grupo Xama Teatro.
E especialmente para vocês recontamos aqui no blog a LENDA DO BOI DE SÃO JOÃO, uma lenda maranhense, recontada por Gisele Vasconcelos no espetáculo-animação "A Carroça é Nossa":


A Lenda do Boi de São João, uma lenda maranhense
Recontada por Gisele Vasconcelos

São João tinha um boi, era o boi mais lindo e mais formoso de toda a região. São João tinha muito ciúme de seu boi e só o mostrava no dia do seu aniversário, no dia 24 de junho. São João o amava, São João o guardava. E as pessoas comentavam:
- Como é lindo o boi de São João!
– Dizem que são João tem muito ciúme desse boi!
O boi de São João bailava como ninguém. E no dia da festa, era mais quem se admirava.
A festa de São João era a maior alegria: tinha fogueira, sorriso e o boi de São João alegrando a festa. Gira, Girando.
Mas, no dia 29 de junho era aniversário de São Pedro. Quando acabou a festa de São João, São Pedro criou coragem e disse: - Ê São João.... sabe o que é.... meu aniversário, é no dia 29 de junho, não sabe... Vai ter sorriso, fogueira ....
- Desembucha logo São Pedro!
- Me empresta seu boi, me empresta!
Logo o boi de São João, que nunca fora emprestado a ninguém, agora havia de dançar noutro terreiro !?!
São João decidiu emprestar o boi, mas antes deixou várias recomendações:
- Cuida bem do meu boizinho! Trata dele com carinho!
E a festa de São Pedro.... foi a maior alegria!! Tinha fogueira, sorriso e o boi de São João alegrando a festa! Gira, girando.....
No dia seguinte, 30 de junho era aniversário de São Maçal.
São Maçal chegou para São Pedro e falou baixinho: - ê São Pedro, amanhã é meu aniversário: Vai ter sorriso, fogueira... Mas tá faltando o boizinho para alegrar a festa... Me empresta o boi de São João, me empresta!
E São Pedro emprestou o Boi de São João pra São Maçal.
A festa de São Maçal foi só alegria: tinha fogueira, sorriso e o boi de São João alegrando a Festa. Gira, Girando.
Até que.... aconteceu o inesperado: na festa de São Maçal faltou comida!
O Maçal, por que não previste o número de convidados!
E o boi de São João foi sacrificado pra alimentar toda a população.
São João, quando soube do acontecido, chorava e dizia: meu boizinho.... o que fizeram com o meu boizinho...
São Pedro dizia: nós vamos lhe dar um boi mais bonito!
E São João respondia: Não quero mais boi, não quero outro boi, só quero o meu boizinho, minha jóia preciosa!
E é por isso que até hoje se faz festa e se faz boi todo ano no Maranhão! Só para alegrar o nosso querido senhor São João!

Meu São João
Meu São João
Eu vim pagar a promessa
De trazer esse boizinho
Para alegrar sua festa
Olhos de papel de seda
Com uma estrela na testa.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PASSEIOS PELA HISTÓRIA E CULTURA DO MARANHÃO

A partir de março, o Grupo Xama Teatro terá a honra de participar do projeto Passeios pela história e cultura do Maranhão, do escritor Wilson Marques.
Para quem já conhece, trata-se do velho e camarada Touchê, persoangem criado pelo escritor Wilson Marques, agora em grande estilo. Ele chega dentro de uma caixa cheia de suas aventuras, todas voltadas para a história e as tradições culturais maranhenses. Os livros foram todos ilustrados por Kirlley Velôso.
A caixa integra o projeto Passeios pela História e Cultura do Maranhãoque reúne seis livros do autor, e será lançado dia 12 de março (quinta-feira), no Centro de Criatividade Odylo Costa, filho, na Praia Grande. O evento contará com apresentação do grupo Xama Teatro, inspirada no trabalho do escritor.
Foram produzidas 5 mil caixas personalizadas que serão doadas para os Faróis da Educação e escolas comunitárias de São Luís. O objetivo é enriquecer o acervo dessas instituições, promover o incentivo à leitura entre crianças e adolescente…

As Três Fiandeiras: comentários de quem viu!!!

Pra quem ainda não viu ,Vale a Pena ver! Assisti emocionado este espetáculo feito por 3 atrizes maduras e muito bem preparadas. A história é dramática, mas sem ser pessimista ou dolorosa. Um trabalho feito com a leveza e sensibilidade das atrizes e do diretor. o Espetáculo intimista, vem nos arrastando pra dentro da história , fluindo através do olhar ,do corpo e da voz da três mulheres(Renata Figueiredo,Rosa Ewerton e Gisele Vasconcelos) que como as Parcas seguem tecendo ,medindo e cortando o fio da existência. Parabéns , Xama Teatro, pela tessitura da arte! Isto se Chama TEATRO! (Urias de Oliveira, 22/04/2015)



As três fiandeiras! Num espaço rio enredamos as histórias do percurso do mar! Arquétipos da vida que nos leva, entre o fim e um novo início, a nos desafiar, a nos encantar, a nos redescobrir, a nos transformar e então enxergar o povir! Lembrei "O Cavaleiro do Destino". Ainda fica na memória a nau que eu construí: furta-cor com escamas de sereias e velas tecidas com s…